Av. Amapá 3529 - Centro | (44) 2031-0100 | Umuarama - PR

História da Paróquia

A velha Igreja de madeira da Vila Independência por decreto baixado pelo Bispo Dom José Maria Maimone, é agora a matriz da Paróquia São José Operário.


E foi assim que em Outubro de 1975 começou a nossa história.

Antes, precisamos relatar alguns fatos que tiveram grande relevância. Por volta do ano de 1963 deu-se início ao movimento religioso ainda Capela São José, movimento este realizado ainda nas casas dos moradores, as missas quando realizadas eram presididas pelo Frei Mateus, que contava com muita dificuldade já que estas missas eram à luz do lampião devido à falta de energia elétrica.

Temos então o dever de ressaltar o grande trabalho que os Freis Cipriano, Orlando, Lauro e Adolfo desempenharam em nossa ainda Capela. Em outubro de 1975 a então capela, por decreto do Bispo Dom José Maria Maimone vem a tornar-se Matriz da Paróquia São José Operário.

E por este motivo, começamos agora a relatar a figura de um homem que sem dúvida nenhuma, foi um marco em nossa Paróquia, Padre Filberto Penisson.

Nomeado em 10 de outubro de 1975 o primeiro Pároco, começa ali, um trabalho digno de um servo do Senhor. Chegando a Umuarama vindo de Maria Helena, Pe. Filberto recusa morar na casa da Catedral e São Francisco por motivos pastorais e comunitários e com apenas uma mala de mão e sandálias no pé, chega à Vila Independência, atual Praça 7 de setembro, para morar em uma casa humilde de madeira com apenas: fogão, mesa, quatro cadeiras e uma cama.

Com uma Igreja acanhada, sem dízimo, sem comunidades, como chegaríamos às condições atuais sem a ajuda da COMUNIDADE? Pois bem, eis que se levanta nesta comunidade um movimento incrível, que junto com Pe. Filberto vem a realizar um trabalho fantástico!

Jovens, isso mesmo, a juventude foi este movimento com o tão famoso COJO (comunidade de jovens operarianos), destemidos, empreendedores e amantes de nossa Igreja essa força jovem através de um ideal começa um trabalho digno de louvor até os dias de hoje. Liderados pelo Padre Filberto, este movimento o ajuda em celebrações, catequese e principalmente quermesses, que sem dúvida nenhuma, era a única fonte de renda da Paróquia, já que na época ainda não existia contribuição do dízimo.



Contando com aproximadamente 500 jovens, o COJO mudou a realidade e contribuiu fortemente para que no ano de 1976, quando por concessão da prefeitura, ao ganhar o terreno onde se situa a atual matriz, o COJO teve então seu maior desafio erguer uma igreja, literalmente.

Com verbas da Alemanha, doações de pessoas da comunidade, e na sua maioria, festas realizadas pelo COJO, a atual matriz começa a ser erguida, é importante ressaltar que até neste trabalho a comunidade se envolveu, sendo ela quase toda feita por voluntários.

Com muito sacrifício, muita dedicação, e muita fé acima de tudo, no ano de 1980 é inaugurada e realizada a primeira missa na atual matriz.


Pe. Filberto Penisson, começa uma nova batalha e inicia a criação de nossas atuais CEBs. Ao dividir os grupos de jovens em pequenos grupos, ele começa a dar vida a uma verdadeira Paróquia, nesta mesma época cria também a pastoral Familiar, pastoral do Batismo, que mesmo sem ter na época este nome, já desempenhavam funções que estas pastorais exercem até os dias de hoje.Com um legado de luta, trabalho e muito amor por Jesus Cristo, esta geração deixa seu nome gravado na história de nossa Paróquia e com certeza jamais serão esquecidos por nós.


Esta geração cresceu e alguns, agora com suas famílias constituídas, continuam até os dias de hoje como leigos ativos, e servem de exemplo para todos nós! Neste relato homenageamos então, Pe. Filberto Penisson e todos os jovens que fizeram parte do COJO. Graças a vocês, hoje existe a Paróquia São José Operário. Obrigado pelo empenho, amor e dedicação, que no decorrer destes anos vocês ofereceram como leigos desta Paróquia.

Neste relato tivemos a contribuição de Neusa Alves Veronez animadora de grupos da época e Antonio Franson Neto um dos coordenadores do COJO.


Av. Amapá 3529 - Centro | (44) 2031-0100 | Umuarama - PR