Av. Amapá 3529 - Centro | (44) 2031-0100 | Umuarama - PR

Formação e Artigos

O PADRE TAMBÉM SE CONFESSA

Atualizado em 08 de Março

Uma pergunta que frequentemente surge nas pessoas: “o padre se confessa? Com quem o padre se confessa?”

Ser ministro do sacramento da reconciliação não nos deixa isentos das fraquezas e de, infelizmente, cairmos no pecado. Nós sacerdotes, também necessitamos e devemos nos confessar. O catecismo da igreja diz: “todo fiel, depois de ter chegado à idade da discrição, é obrigado a confessar seus pecados graves, dos quais tem consciência, pelo menos uma vez por ano”. (CIC, 1457).

O Senhor ressuscitado instituiu este sacramento quando, na tarde de Páscoa, se mostrou aos Apóstolos e lhes disse: “Recebei o Espírito Santo; àqueles a quem perdoardes os pecados serão perdoados, e àqueles a quem os retiverdes serão retidos” (Jo 20, 22-23).

Certas pessoas pensam que o padre se confessa com o bispo e o bispo com o Papa. E o Santo Padre confessa com quem? O Papa tem o seu confessor, que até pouco tempo era um frade Capuchinho. Existem pessoas que chegam a acreditar que o sacerdote se confessa com o espelho. Não, o padre não pode se absolver, ele sempre procura outro sacerdote para se confessar.


Todos os anos eu e meus irmãos no sacerdócio da nossa querida Diocese de Umuarama, juntamente com nossos Bispos, Dom José Maria Maimone e Dom João Mamede Filho, participamos de uma manhã de espiritualidade em preparação para a Semana Santa e Páscoa. Depois de uma reflexão muito profunda, Dom João (bispo titular) presidiu durante a manhã de ontem (07/03/14) uma celebração penitencial na qual os irmãos no sacerdócio se confessaram uns com os outros.

A fórmula da confissão:

A fórmula da absolvição em uso na Igreja latina exprime os elementos essenciais deste sacramento: o Pai das misericórdias é a fonte de todo perdão. Ele opera a reconciliação dos pecadores pela Páscoa de seu Filho e pelo dom de seu Espírito, por meio da oração e ministério da Igreja:

“Deus, Pai de misericórdia, que, pela Morte e Ressurreição de seu Filho, reconciliou o mundo consigo e enviou o Espírito Santo para remissão dos pecados, te conceda, pelo ministério da Igreja, o perdão e a paz. E eu te absolvo dos teus pecados, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.”

Graças a Deus, nós padres também nos confessamos e experimentamos a vida nova em Cristo pelo sacramento da reconciliação e da misericórdia.


Graça e Paz!
Pe. Marcos Antonio de Oliveira




Autor: Pe. Marcos Antonio de Oliveira

Av. Amapá 3529 - Centro | (44) 2031-0100 | Umuarama - PR